Quem somos e diretoria
Como Ajudar
Lingua Cigana - Romani
Oficios Ciganos
Ações Culturais Ciganos e Direitos Humanos

 

     
  Língua Cigana - Romani

O Romani é a expressão mais evidente de nossa identidade cultural. E um fato histórico corrobora para esta afirmação:

"Em 1710 foi baixada uma lei, no Brasil, proibindo que nós ciganos ensinássemos o Romani aos nossos filhos". Isso decorria do fato de que a coroa portuguesa percebera que nós éramos um grupo unido com uma só lingua com usos e costumes próprios e por este motivo podíamos nos tornar uma força contra a Administração Colonial.

O porquê dos livros: Em 1978 ocorreu o segundo Congresso Internacional Romani, em Genebra, no qual discutiu-se a necessidade da normatização do Romani. Então, ficou acordado que todos os ciganos, de todos os grupos, em todo o mundo, que tivessem capacidade para realizar uma proposta, deveriam fazê-lo em nome da "Romanipen" (nossa identidade). Desta feita fomos aqui no Brasil, os primeiros na América Latina, a realizar nossa proposta editando os livros abaixo.

Com a vinda dos imigrantes de etnia cigana (romani), ou seja, os Calon, os Rom e os Sinti, veio a língua, os costumes, a música, a dança entre outros hábitos específicos de cada grupo. O Brasil abriu as portas para os imigrantes ciganos, que aqui, encontraram possibilidade de viver sem segregação. Portanto, pensar em ações de políticas públicas que, promovam as línguas minoritárias é colaborar para a construção de um país plurilíngue e consequentemente valorizar os imigrantes portadores da etnia cigana (romani) que também ajudaram a construir este país.

O Romani é o único idioma não territorial que, até recentemente, se mantinha ágrafo e era passado exclusivamente de forma oral. Com relação à sua escrita ainda não se desenvolveu um padrão e em conseqüência nenhuma norma gramatical.

Esta situação linguística reflete nossa situação socio-política: politicamente, economicamente e culturalmente somos marginalizados. Historicamente, discriminados e perseguidos só podíamos sobreviver em pequenos grupos que nos conduziriam à heterogeneidade geográfica, social e cultural que ainda hoje existe. Por causa disto nós, ciganos,  sempre fomos, e ainda continuamos, dependentes nas estruturas socio-econômicas da população majoritária, respectivamente, dos países onde nos encotramos ou nascemos. E em conseqüência desse fato os grupos ciganos são limitados a intra-comunicação grupal. Isto inibiu o desenvolvimento de um padrão e o desenvolvimento por conseguinte de um idioma territorial. Quase todos os falantes do Romani são bilíngues ou poliglotas e usam o idioma da população do país onde se encontram ou tenham nascido, para comunicação social.

Muitos perguntam, qual a denominação correta, Romanês ou Romani?
O termo Romanês é derivado de um advérbio. Exemplo: quando perguntamos, “Zhanes Romanes”? (Conheces o Romanês?) ou "Des duma Romanês?" (Falas o Romanês?) ou ainda "Vakeres Romanês" (Falas em Romanês).

Já o termo Romani é derivado de um adjetivo. Ex: quando dizemos “Romani chib” (Língua Roma ou Lingua Cigana).Esta definição é reconhecida internacionalmente. E isto acontece, devido ao fato de que convencionou-se que a maioria das definições para novos idiomas indo-arianos terminassem em (i). Tal como ocorre em Hindi, Panjabi, Maharathi, Bengali etc...



Nicolas Ramanush

 

Livros sobre o Romani - Autoria Nicolas Ramanush

Palavras Ciganas
Guia Prático Romani/Portugues
Los Hermanos Caló y Calon
Romani Sinte - editado em 2009
Romani Vlax - editado em 2014
Caló/Calon - editado em 2011


Lendas Ciganas narradas em Romani/Português e legendas em Inglês

   

Título: O choro Rom tai o Zidovo/O pobre cigano e o judeu
Narradores: Nicolas Ramanush e Ingrid Ramanush

Título: Jekh muro Paposke/Uma do meu avô
Narradores: Nicolas Ramanush e Ingrid Ramanush

Título:
O rom nieres e benges/ O cigano que derrotou o diabo
Narradores: Nicolas Ramanush e Ingrid Ramanush

Título:
Sar shudas o rom e benges perdal/Como o cigano enganou o diabo
Narradores: Nicolas Ramanush e Ingrid Ramanush
* with subtitles in English

Nossos Parceiros:

IPOL IPOL – Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística

 

 

Neste livro, você encontrará a biografia de uma família tradicional cigana, no qual Yvonne Slee (president da rromaniconnect  ) nos conta a história de seus ancestrais que viveram na Alemanha. Começando pela vida de seu avô Augusto e outros membros da família Slee.

 

 


Contato: (5511) 99743-2449 - e-mail: contato@embaixadacigana.com.br - São Paulo/Brasil